Voltar a Ter Cabelo é Natural

A Calvície Tem Solução

O Seu pedido de marcação foi enviado com sucesso. Obrigado!
Por favor introduza os dados correctos.
A enviar...
Marque já a sua consulta de Avaliação Capilar Grátis
Por favor preencha o seu nome
Por favor preencha um email válido
Por favor preencha um telefone válido

Transplante Capilar Antes e Depois

Agostinho Filipe

“Somos bem recebidos, bem acolhidos e bem tratados“

Tinha problemas de auto-estima antes do Transplante Capilar. Decidi procurar ajuda na Saúde Viável.

Agostinho Filipe

Tinha problemas de auto-estima antes do Transplante Capilar. Decidi procurar ajuda na Saúde Viável.

Agostinho Filipe

“Somos bem recebidos, bem acolhidos e bem tratados.”

Rodrigo Roquette

“A Clínica Saúde Viável é a referência em Transplantes Capilares. Tive muitos elogios em relação aos resultados.”

Conheça as nossas Clínicas

Um espaço de saúde e bem estar a pensar em si

Lisboa
Av. D. João II, 42, Edifício Mythos, Piso 5
1990-095 Lisboa
Porto
Avenida Montevideu nº 66
4150-516 Porto
Vilamoura
Urbanização Vila Sol Alto de Semino, lote b34
8125-307 Quarteira
Madrid
Calle Joaquín Costa, 26
28002 – Madrid

Perguntas mais Frequentes

Nem todos os pacientes são elegíveis para um Transplante Capilar. Portanto, precisaremos realizar um exame médico confirmando que a intervenção é viável. A maioria dos casos em que um transplante capilar é rejeitado tem a ver com o fato de a área doadora não ter densidade suficiente para obter resultados adequados (área posterior e lateral do couro cabeludo, onde as unidades foliculares são geralmente imunes à ação hormonal que causa a calvície). Outra causa de não indicação são outros tipos de alopécia, como a a Areata ou a Alopécia Universal (vulgo careca total).

A técnica mais avançada e recomendada para obter os melhores resultados no Transplante Capilar é a “Extração da unidade folicular” ou FUE (Follicular Unit Extraction).

Trata-se de uma intervenção pouco invasiva que consiste em algo tão simples e ao mesmo tempo trabalhoso quanto mover os cabelos de uma área para outra da cabeça.

Especificamente, o que é extraído são unidades foliculares que podem conter de um a quatro ou mais cabelos para “repovoar” as áreas onde a calvície é ou começa a ser evidente. A intervenção, que geralmente dura cerca de seis horas, é realizada com anestesia local, permitindo-nos voltar a uma vida normal em poucos dias.

A tecnologia usada é importante para tornar a intervenção mais rápida e precisa. A Saúde Viável, conta com equipas médicas altamente treinadas. Em conjunto com a técnica BotHair Dual Extraction Device®, que permite a extração por duas pessoas em simultâneo, reduz-se o tempo de intervenção, com simultâneo aumento da qualidade e precisão do Transplante.

Claro. De fato, mais e mais mulheres decidem dar um passo para enfrentar a baixa de autoestima e os problemas de imagem que afetam sua vida privada e profissional.

Nas mulheres a técnica de transplante capilar é a mesma, embora as áreas a serem tratadas tendam a variar em relação com os casos masculinos, uma vez que as mulheres com alopécia geralmente perdem cabelo num padrão diferente do masculino. Além disso, no caso do transplante capilar feminino, muitas vezes não rapar o cabelo da cabeça inteira para que o distúrbio estético não seja tão pronunciado.

A intervenção em si não é dolorosa além do tempo de aplicação da anestesia, cujos efeitos são quase imediatos. Uma vez administrada a anestesia, o paciente participa de uma intervenção de cerca de seis horas sem nenhum desconforto. Nas horas seguintes ao transplante, o possível desconforto no couro cabeludo pode ser aliviado com analgésicos e anti-inflamatórios, seguindo a recomendação do especialista.

A intervenção pode ser realizada durante todo ou ano. No caso de se pretender aproveitar as férias de verão, precisamos proteger a cabeça do sol com protetor solar ou chapéu e seguir as instruções clínicas antes do primeiro banho na praia ou piscina.

Cortar o cabelo muito curto pode ser um ponto sensível para as mulheres. É verdade que tal permite que os profissionais trabalhem em melhores condições e agilizem a intervenção, transplantando um maior número de unidades foliculares, mas é possível rapar apenas duas ou três tiras da área doadora e ocultá-las posteriormente, cobrindo-as com os cabelos de cima, nos ou nas pacientes que não aceitam a tricotomia total.

Temos que saber que, desde o momento em que o transplante é realizado até ao quarto dia, habitualmente aparecem pequenas crostas na área tratada que requerem limpeza com soro fisiológico, mas que desaparecem entre o sétimo e o décimo dia. De resto, se formos submetidos a um transplante capilar não será necessário manter repouso absoluto, embora seja conveniente seguir uma série de recomendações posturais, de descanso e de higiene para proteger a área tratada nos dias após o processo.

Na hora de dormir, deve haver alguns cuidados posicionais para que a área recetora não raspe na almofada ou roupa de cama. Além disso, a área doadora pode ser apoiada com tranquilidade; portanto, não deve haver dificuldade no momento do descanso.

Durante os três primeiros dias após a intervenção é proibido lavar a cabeça, embora mais tarde tenhamos que fazê-lo com cuidado especial e seguindo as instruções dos especialistas. No caso da Saúde Viável, a primeira lavagem, ao quarto dia pós transplante, é realizada na clínica com uma enfermeira, que explicará ao paciente como a mesma deve ser feita, explicando também os cuidados subsequentes até a próxima consulta (a Saúde Viável presta um serviço pós-transplante com consultas incluídas no preço nos meses 1, 6, 12 e 18).

Em princípio, com exceções, após cerca de quatro dias do transplante, podemos regressar ao nosso trabalho normalmente. Se pretender regressar com um aspeto sem crostas, os profissionais da Saúde Viável recomendem uma semana, que é o período em que estas geralmente desaparecem.

Quanto aos chuveiros, pelo menos durante o primeiro mês teremos que enxaguar com água pouco a pouco, com água em pequenas doses, com a ajuda de um copo ou um pequeno recipiente ou com água a baixa pressão.

Da mesma forma, durante os primeiros 15 dias, não é aconselhável expor a cabeça ao sol, por isso será necessário cobrir a área com bonés ou chapéus (seja verão ou inverno). A partir desse período, podemos expor a área do transplante ao sol somente, devendo aplicar proteção solar.

Da mesma forma, para retomar as atividades diárias, como ir ao ginásio ou andar de moto, geralmente é recomendável esperar entre quinze dias (exercício físico com sudação) e um mês (uso de capacetes), respetivamente, embora sejam os profissionais a avaliar cada caso individualmente.

Como discutimos acima, é obtido em áreas da cabeça, como a nuca ou as têmporas, chamados de doadores, porque são amplamente povoados e nas quais os efeitos da extração não serão visíveis e onde o cabelo não tem informação genética para cair.

Como curiosidade, deve-se notar que, para alcançar um resultado natural, se os cabelos da área doadora são cabelos grisalhos, o número apropriado de cabelos grisalhos é transplantado para que o resultado seja uniforme em todo o cabelo.

Como as unidades foliculares são completamente removidas, não é possível que o cabelo volte a crescer nesse ponto preciso. No entanto, segundo os especialistas da Saúde viável, a técnica utilizada é de grande precisão e, em geral, não se percebe essa menor densidade na área doadora.

Embora seja possível do ponto de vista teórico tal não se realiza, pois existe uma grande possibilidade de rejeição dos cabelos de outro doador e um resultado desagradável pode ser obtido com o transplante, pois não é o mesmo cabelo. O risco de rejeição implicaria a toma de medicação com efeitos laterais que não justificam essa opção.

Os resultados definitivos do transplante capilar podem ser verificados cerca de um ano após a intervenção na maioria dos casos, embora após seis meses avanços positivos já possam ser verificados.

No entanto, deve-se notar que existe um marco em todo esse processo que pode causar desespero ao paciente se ele não for informado adequadamente. E é que entre a quarta e a sexta semana há uma queda no cabelo transplantado (justamente por causa do crescimento do novo).

Embora o transplante de cabelo seja a única solução para a reconstrução e correção de áreas afetadas pela alopécia, também podemos recorrer a tratamentos dermatológicos de alta qualidade para prevenir e tratar a calvície.

Por exemplo, a mesoterapia capilar é um tratamento de bioestimulação e nutrição capilar que consiste na administração subcutânea de uma preparação que ativa biologicamente as células das unidades foliculares, promovendo a produção de cabelos de maior qualidade e resistência. A Saúde Viável desenvolveu uma fórmula exclusiva chamada MesoHAir e é caracterizada principalmente pelo grande número de componentes que apresenta. É uma técnica aplicada sem anestesia em várias sessões adequadas às necessidades de cada paciente.

Além disso, o tratamento com plasma rico em plaquetas ou PRP tem efeitos positivos no tratamento da alopecia. É uma técnica que tira proveito dos fatores de crescimento de plaquetas para reabilitar folículos na fase de envelhecimento e permite que eles voltem a produzir cabelos com qualidade e resistência. É, portanto, um tratamento que fornece volume ao cabelo.

Depois de esclarecer as dúvidas mais frequentes que surgem ao falar sobre o transplante capilar, a última decisão antes de tomar a decisão é selecionar um centro médico especializado em transplante e com pessoal médico experiente na técnica FUE.

Descartando as opções de “baixo custo” que geram tão pouca confiança, em Portugal podemos encontrar os centros especializados Saúde Viável no Porto, Lisboa e Vilamoura.

Em Espanha dispomos da Clínica Insparya, recentemente aberta em sociedade com o jogador de futebol Cristiano Ronaldo.

Mais de 35.000 transplantes capilares realizados comprovam a experiência do Grupo, sendo este o grupo de referência não apenas para o tratamento definitivo da alopecia, mas também para a reconstrução de transplantes capilares ou outros procedimentos mal executados.